Fortalecendo Mulheres e raparigas para a tomada de decisão “A MINHA VOZ” | JustaPaz

Fortalecendo Mulheres e raparigas para a tomada de decisão “A MINHA VOZ”

Fortalecendo Mulheres e raparigas para a tomada de decisão “A MINHA VOZ”


1 – Introdução
O Fundo Global de Luta contra a HIV, Tuberculose e Malária lançou o fundo HER (HIV
Epidemic Response) VOICE ou simplemente HER VOICE FUND em 2018 em reconhecimento
ao papel vital das Adult Girls and Young Women – AGYW na condução e formação da resposta
ao HIV. Portanto, o Fundo da HER VOICE apoia meninas adolescentes e mulheres jovens
(AGYW) a ter uma voz significativa nas decisões que afetam entre outros aspectos, a sua saúde.
Neste âmbito, desde 01 de Junho de 2021, a JustaPaz está a implementar o projecto:
“Fortalecendo mulheres e raparigas para a tomada de decisão – “A MINHA VOZ”. De
referir que, este constitui o segundo projecto em parceria com a HER VOICE que a JustaPaz
implementa nos distritos de Buzi e Chibabava na província de Sofala, sendo que o primeiro foi
implementado em 2020.

2 – Projecto a “A minha Voz”
O projecto a “A miha Voz” foi desenhado no argumento de que tem sido normal barreiras
logísticas, administrativas e de idioma muitas vezes dificultarem a participação significativa dos
representantes das AGYW em políticas e espaços de tomada de decisão. Sendo que o HER
VOICE FUND oferece pequenas doações para grupos comunitários liderados pelas AGYW para
facilitar essa participação e engajamento, a JustaPaz achou melhor dar sua contribuição
enquadrando as meninas no seio dos Conselhos Consultivos Locais ( um dos grupos alvo da
JustaPaz) tidos como uma das primeiras instâncias de participação ao nível comunitário.

Salientamos ainda que as meninas abrangidas pelo presente projecto são na sua maioria as dos
“clubes de rapariga na escola” que são produto do projecto da JustaPaz em parceria com Pão Para
o Mundo (PPM) e Federação Mundial Luterana (LWF) denominado: “Monitoria da
Implementaçao das Recomendaçoes no Processo UPR-Moçambique”.

3- Objectivo do Projecto “A minha voz”
Contribuir para a promoção dos direitos humanos de mulheres e raparigas elevando seu
conhecimento e habilidades para que possam influenciar as políticas e participar efectivamente
dos fóruns de tomada de decisão.
Local de Implementação: Distritos de Buzi e Chibabava – Província de Sofala (5
comunidades em Buzi e 5 Comunidades em Chibabava).
Grupo alvo: Raparigas, sobretudo as dos “clubes de rapariga na escola” de forma directa,
Conselhos consultivos locais, autoridades locais indirectamente. O plano é de atingir
directamente 100 raparigas das quais 50 no distrito de Chibabava e 50 no distrito de Buzi.

4- Actividades do projecto “A minha Voz”
Basicamente é projecto de advocacia sobre os direitos da mulher e rapariga. Esta actividade é
secundada por treinamento das mesmas em matérias dos direitos humanos e da rapariga, com
enfoque na lei de prevencao e combate a unioes prematuras, seus direitos, quais são as políticas
públicas que se referem a esses direitos e como participar do fórum do Conselho Consultivo do
distrito (CDD) e levantar suas preocupações para que sejam incluídas nos planos de
desenvolvimento do distrito.

5- Resultados esperados
a) Com o Projecto espara-se que as Adolescentes Raparigas e Jovens Mulheres (AGYW- Adult
Girls and Young Women) participem nos comitês de desenvolvimento comunitário local
defendendo a resolução de suas preocupações. Que elas também são representadas nos comitês
de desenvolvimento, que é onde as comunidades organizadas se identificam com suas
necessidades e elaboram estratégias sobre como canalizar as obrigações para os responsáveis.

b) O projecto também pretende que os planos de desenvolvimento local integrem as
preocupações das AGYW levantadas nos diferentes órgãos de tomada de decisão como comitê de
desenvolvimento comunitário – CDC e conselhos consultivos distritais – (CDD).

Assine a nossa newsletter!

Receba as últimas notícias e publicações da Justa Paz, pois procuramos incentivar e promover a resolução construtiva de disputas em Moçambique.